Malanje


MALANGE
Área Total
97.602 Km2

População
968.135

Temperatura
22ºC

Clima
Tropical Húmido

14 Municípios


A província situa-se no norte de Angola e a sua altura varia de 500m a 1500m em relação ao nível do mar. Está confinada pela República Democrática do Congo a nordeste, e pelas províncias angolanas de Uíge a norte, pelo Kwanza Norte a oeste, Lunda Norte a este, Lunda Sul a sudeste, Bié a sul e Kwanza Sul a sudoeste.

A palavra Malanje, vem do contexto kimbundu antigo que significa “as pedras” (MA-LANJI).

A cidade de Malanje é a capital da província.

A província divide-se pelos seguintes municípios:

Cacuso
Caombo
Kalandula
Cambundi-Catembo
Cangandala
Cuaba Nzogo
Cunda-Dia-Baze
Luquembo
Malanje
Marimba
Massango
Mucari
Quela
Quirima

A paisagem física de Malanje apresenta três regiões bem distintas: o Planalto de Malanje, a Baixa de Kassanje e o Songo ou Alto Kwanza.

O Planalto corresponde, grosso modo, aos municípios de Cacuso, Malanje, Caculama, Kiwaba Nzoji, Kalandula e parte de Massango e Cangandala.
A Baixa de Kassanje engloba os municípios do Quela, Kahombo, Kunda-Dia-Baze, Marimba e parte de Massango
O Songo abrange os municípios de Kambundi Katembo, Luquembo, Quirima e a parte sul de Cangandala.

A Capital, Cidade de Malange

A cidade de Malanje, fundada em 1852, possui uma linha férrea (desde 1909) que a liga à cidade de Luanda, o que tem
permitido o desenvolvimento daquela região. Em 1932, foi elevada a cidade.

Cidade de Malange

Localiza-se a cerca de 423 Km de Luanda e a 175 km de N’Dalatando.

Sé Catedral, Malange

Acessos

As principais companhias aéreas comerciais voam para a província. As estradas têm sido reparadas e é possível chegar à Malange via Luanda.

Clima

O clima é tropical húmido mesotérmico e varia de 20°C à 25°C.

O mês mais frio é o de Junho com uma média anual de 21ºC e os meses mais quentes são os de Março e Abril, com uma média de 25ºC. Ao longo do ano registam-se duas estações: Chuvosa que abarca cerca de nove (9) meses ( Agosto a Maio) e a outra é a estação do cacimbo que vai de 15 de Maio a 15 de Agosto.

População

A população tem origem muito diversa, inserida em 3 grupos linguísticos: Kimbundu, Kikongo e Ambundo.
A língua nacional mais falada na província de Malange é Kimbundu.

Gastronomia

Os pratos típicos são a kizaca, o usse, a carne seca e de caça, kinhanza, ginguinga (feito com miudezas), que é sempre
acompanhada de funge de mandioca ou de milho.

Economia

Malanje é subdividida em três zonas Geo-Económicas, são elas: O planalto de Malanje, a Baixa de Kassanji e a Zona do Luando.

A sua vegetação é composta de florestas, savanas e o misto de floresta-savana e balcedo-savana. A província é rica em algumas espécies vegetais de elevado valor madeireiro como o pau preto, a panga-panga e a kibaba, entre outras. A província possui vários minerais tais como: manganês, cobre, ferro, diamantes, granito, calcário e minerais radioactivos. Malanje é uma província essencialmente agrícola, destacando-se pela produção das seguintes culturas: mandioca, arroz, algodão, milho, batata-doce, ginguba, girassol, feijão, soja e hortícolas. Apesar disso, Malanje possui uma pequena indústria, no qual são fabricados materiais de construção, produtos voltados para a alimentação e tabacos. Já na pecuária, destaca-se por possuir gado bovino, caprino, suíno e ovino.

A população de Malanje, pratica com muita intensidade o artesanato e tem como produção cestos, sofás, bonecos diversos, peneiras, pilão, chapéus de sobas (kijinga), pentes de pau, mexeduras, luandos, esteiras, etc. O material que é utilizado é o jungofe e a madeira de bambu.

Natureza

A região possui uma vasta fauna, constituída por animais domésticos e selvagens. Quanto aos animais selvagens destacam-se a palanca negra gigante, os mabecos, a hiena malhada, o leopardo, a chita, os gungas, a kissoma, o puku, o songe, o bambi comum, a pacaça, os macacos de diversas espécies, o elefante, a lebre, a palanca vermelha, o golungo, o nunce, o búfalo, o javali, o hipopótamo, o crocodilo, o leão, a onça e várias espécies de aves.

A Palanca Negra Gigante é um animal de grande porte que habita exclusivamente em Angola, com particular incidência na Reserva Natural do Luando, província de Malanje.

Existem vários tipos de antílopes, muitos deles, de porte avantajado. Porém, a Palanca Negra Gigante tem um porte superior, pelo escuro e distingue-se pelos seus chifres que descrevem um pronunciado semi-círculo para trás.

Pela sua raridade, a Palanca Negra constitui um símbolo de Angola.

Palanca Negra

Nesta província encontramos os seguintes parques e reservas:
O Parque Nacional de Kangandala estabelecida como reserva integral em 1963, possuindo uma área de 600 Km2. É rico em aves, como patos bravos, capotas, perdizes, pombos, entre outros
A Reserva Florestal do Caminho-de-Ferro de Malanje que possuí 200 Km2
A Reserva Natural do Luando, situa-se entre as províncias da Malange e Bié, com 8.280 Km2
A Reserva Especial do Milando, situadas nos municípios de Luquembo e KundaDia-Baze/Marimba/Caombo
A Reserva Florestal do Samba-Lucala, tem 400 Km2 de extensão, com vales e savanas e por aqui passam os rios Kionga e Cauneia
A província é constituída por duas bacias hidrográficas, a do rio Zaire e a do rio Kwanza. A parte leste e nordeste é atravessada por um dos caudais que desaguam no rio Cuango, um dos mais importantes afluentes do Zaire.

Também existem as lagoas da Quibemba (no município da Kabumdi Katembo), do Dombo (no município de Luquembo) e do Sagia (no município do Quela).

O Planalto de Malange é atravessado por vários rios subsidiários do Kwanza (Lutete, Lombe, Malanje, Cuije, Cuque) e, em menor número, do Lucala (Cole, Mafumbué).

A Baixa Kassanje corresponde aos cursos médio e superior dos rios Vamba, Cambo, Luhanda e Lui, que constituem uma rede hidrográfica densa e na época seca ainda mantém caudais volumosos.

Barragem do Kapanda, inaugurada em Setembro de 2012

Songo: O rio Kwanza e os seus afluentes Luando e Cuquema circulam de sul para norte e, com outros, constituem uma rede hidrográfica densa e de caudal permanente.

Entre o Kwanza e o Cuquema encontram-se as “chanas” ou “anharas”, áreas planas alagadiças que caracterizam a zona, assim como as chamadas baixas do Songo.

A Visitar
Cemitério de Cambumdi-Catembo, Cemitério da Kizenga e outros Cemitérios Históricos nos municípios de Caculama e Cacuso, onde estão enterrados muito dos que se revoltaram contra as forças coloniais.
Túmulos da Rainha N’Ginga M’Bandi, N’Gola M’Bandi estão situados em Kwaba N’Zóji. Entre os monumentos e sítios mais importantes, ocupam lugar de destaque os túmulos do Rei Ngola Kiluanji, da Rainha Njinga Bandi e do irmão, Mbingi a Mbandi que se encontram-se na aldeia de Mukulu a Ngola, município de Marimba. Na referida aldeia, as pessoas que cuidam dos túmulos dos Reis são pertencentes à família real. É a eles que cabe organizar a limpeza e as visitas. Os visitantes têm que vestir-se de um traje especial.
Ruínas de Cacumbo
Ruínas da Fortaleza de Pungo-Andongo (1671)
Ruínas da Fábrica do Quissol, de 1820 (em N’Zongola e Madimba)
Parque Nacional de Kangandala,– estabelecido como parque nacional em 1970. Possui uma área de 600 Km². A espécie mais importante existente é a palanca negra gigante
Reserva Florestal do caminho de ferro de Malanje
Reservas Natural Integral do Luando e Especial do Milando
Reserva florestal do Samba-Lucala
Pedras Negras de Pungo Andongo, formações rochosas de grande beleza natural, onde dizem estar marcadas as pegadas da rainha N’Ginga M’Bandi e do rei N’Gola Kiluange. As Pedras Negras são um conjunto de blocos rochosos de dimensões descomunais que ocorrem na localidade de Pungu-a-Ndongo, município de Cacuso, província de Malanje. O conjunto é composto por rochas intrusivas que terão sido expostas pela erosão, ao longo dos séculos e por rochas sedimentares (arenitos e conglomerados) bem consolidados. Pungo Andongo, é, no entanto, mais do que um simples local de ocorrência de anomalias geológicas. É um local pleno de mitos, lendas, tradições e valores culturais. Pelas suas características topográficas e geomorfológicas o Pungu-a-Ndongo chegou a servir de fortaleza para os Reis Ngola, tendo sido, nessa época, capital do Reino do Ndongo. Quando for ao Pungu-a-Ndongo, o visitante não deve esquecer-se de visitar a Pégada do Rei Ngola Kiluanji, as Pégadas da Rainha Njinga, o Cantinho do Céu, a Pedra do Velho Caturra e a Pedra do Pomar Sagrado. Encontra-se a curta distância da Barragem de Capanda, outro ponto turístico que vale a pena visitar.
Furnas do Cacolo, onde se encontram Ruínas Antigas de habitações primitivas debaixo das pedras e jazigos naturais
Quedas de Kalandula – As quedas de Kalandula constituem a fascinante atracção turística da província de Malanje e umadas mais importantes de Angola. Ocorrem, no rio Lucala e possuem cerca de 500 metros de altura. São as segundas quedas mais altas de África. Formam um arco-íris permanente e um nevoeiro ilusório. Tem um miradouro e é um local propício para passeios e piqueniques.

Quedas da Kalunda
Rápidos do Kwanza
Barragem de Kapanda
Miradouro do Morro de Kabatuquila, que se situa a 115 Km da Cidade da Malange, em Quela, e oferece uma vista de rara beleza
Foz do Amor e Nascente do Amor, é aqui, a 15 Km da cidade, que nasce o rio Malange
Outros Monumentos
Forte de Cabatuquila
Ruínas de Duque de Bragança
Antigo Palácio
Poço mais antigo de Malange
Matari Ya Ginga
Poço da Sé Catedral
Manivela Mais Antiga
Igreja Evangélica do Quêssua,– no município de Malanje, funcionava antigamente como convento.

Festas

As festas da Cidade acontecem a 13 de Fevereiro e o dia 4 de Fevereiro também é muito celebrado devido ao massacre da Baixa de Kassange. Em festas tradicionais, as danças típicas são a massemba e a n’buenzena ao som de instrumentos como marimba de Kalandula, Kuissange, Hungo e Tambores conhecidos como Batuques.

PATROCINADORES